Em busca de uma rotina skincare eficiente, muitas pessoas usam cosméticos em grande quantidade, sem saber sua devida origem e efeito, o que pode ocasionar complicações na pele. Para tirar a dúvida sobre a melhor escolha de acordo com a necessidade específica de cada um, o farmacêutico Lucas Portilho esclarece a diferença entre os cosméticos orgânicos, veganos e cruelty-free. Confira:

Orgânico: Também conhecido por sustentável, devido ao seu baixo impacto ambiental e por não conter ingredientes que sofreram com processos químicos, ou seja, não são considerados alergênicos. Para ser considerado orgânico, o produto precisa de uma certificação. Para isso, 95% do total das matérias-primas têm que ser avaliadas como tal e os outros 5% têm que ser permitidos na substância orgânica, com algum órgão garantindo que ele cumpra de fato esses requisitos.

Vegano: Esse tipo de cosmético pode ser sintético e não é necessário ser completamente vegetal. Porém, é fundamental que ele não tenha nada derivado de animais e nem sejam testados neles. Segundo Lucas, “o veganismo é uma forma de não prejudicar os animais de forma alguma, por isso, alguns ativos como a lanolina, que é a cera de lã, e a cera de abelha não são utilizados.”

Cruelty-free: Como já diz o nome, é livre de crueldade, ou seja, não usam animais para fazer testes. “No Brasil, há muitos anos não se vê cosméticos testados em animais. Atualmente, os testes são feitos em seres humanos, como a irritabilidade primária, acumulada e também o teste de sensibilização cutânea, ou utilizados in vitro. Os humanos são voluntários que vão em laboratórios credenciados e lá eles fazem os patch tests, realizados com um adesivo e acompanhados por um dermatologista, onde a irritabilidade do produto é avaliada e a sensibilidade das pessoas em relação a ele também. Se esse cosmético for testado em 60 pessoas e não apresentar nenhum tipo de reação, o produto é considerado dermatologicamente apto para uso”, esclarece Lucas Portilho.

Efeitos

Pode ser igual para cada tipo, dependendo da composição. Muitos cosméticos veganos e orgânicos possuem a mesma função de cosméticos comuns, mas o que difere muito é o preço de mercado, porque geralmente as matérias-primas de produtos orgânicos são mais caras do que em cosméticos convencionais.

Fique atento aos selos de certificação. Os mais importantes são o da Cosmos, IBD e Ecocert, pois garantem que um cosmético seja orgânico.