Por Ana Vaz

@anavaz_imagem

Sei que a gente fala sempre sobre a moda feminina por aqui, tema que adoro! Mas com 2020 batendo à nossa porta, e muitas mudanças de comportamento e estética acontecendo ao redor do segmento masculino, vale falar sobre esse novo homem em construção na moda. As coleções em viradas de década (mesmo a década começando no 01 e não no 00) são sempre icônicas para as marcas de moda – foi assim com as propostas para a primavera 2020. As marcas já mostram caminhos que desejam percorrer ao longo desse período. A Vogue Runway fez uma matéria interessantíssima sobre o tema e eu quero compartilhar minhas impressões dessa leitura e de outras que venho fazendo sobre o tema.

“Os homens não são mais quem eles costumavam ser. Os arquétipos da primavera 2020, a primeira coleção de uma nova década – e possivelmente de uma nova era na moda masculina – não são mais banqueiros e advogados. Eles são românticos e amantes; eles são sensualistas sustentáveis; eles são escapistas profundamente elegantes. Eles são soltos, lânguidos e adoráveis – e sim, eles existem!” O texto inicial da matéria de Steff Yotka para a Vogue é uma provocação e uma constatação. Padrões de elegância de masculinidade estão sendo discutidos e revisados na moda masculina. O mundo muda, o homem muda a moda muda junto. Num ambiente em que cada vez mais se valoriza a individualidade, a criatividade e o prazer (muitas vezes em detrimento da padronização, da rigidez e do sucesso a qualquer preço), é plausível que a imagem masculina também mude.

Confira abaixo algumas das apostas para 2020:

Alfaitaria Suave

Louis Vuitton
Balmain
Fendi

 

Blazers, calças sociais e até ternos em tecidos macios e cores delicadas começam a tomar conta da alfaiataria masculina, e invadem desde marcas tradicionais como Ferragamo, Fendi e Zegna até as mais descoladas como Kenzo e Balmain. Um homem mais gentil, mais empático, menos preocupado com a masculinidade rígida, com a dureza, com o afastamento. Afetividade está na pauta da década. Cabe aqui ainda, o encontro entre a rua e o escritório, entre o esporte e do trabalho, lindamente feita pela alfaiataria da Louis Vuitton. Como não me sentir mais leve?!

Amantes Sensuais

masculina primavera 2020
Dolce & Gabbana
Etro
Dries Van Noten

 

E dá-lhe a década de 70 com sua liberdade de corpo, de alma e de amor. Estamos falando de seda, cetim, florais, influências étnicas. Um homem livre, mais uma vez afastado da rigidez e da ideia do uniforme da simplicidade masculina. Com carreiras cada vez mais criativas, híbridas e livres, porque ficar preso nos padrões do preto, branco, cinza e risca de giz? Uma vez que o trabalho e o papel de provedor absoluto não precisam ser mais papéis centrais exercidos solitariamente pelos homens, é hora de exercitar outros papéis – o do amor e o da sensualidade, são apenas dois deles. Dries Van Noten, Etro e Dolce & Gabbana estão no centro desta estética.

Homens ao Mar

masculina primavera 2020
Lanvin
masculina primavera 2020
Kenzo
masculina primavera 2020
Prada

 

Sai a terra, entra a água. Com os oceanos no olho do furacão da mudança climática, falar em moda que remeta ao mar é algo consistente. Uma nova geração de homens que já está se dedicando ao vai se dedicar a salvar os oceanos e o planeta, vai adorar se vestir com tecidos fluidos, listras do navy e azul, muito azul – a cor do mar tranquilo, a cor do céu sem tormentas, a cor que evoluímos amando, por representar a promessa de calmaria e segurança. Prada, Lanvin, Ferragamo e Kenzo navegam nessa aposta.

E você, leitor ou leitora que me acompanham, o que pensa dessa nova estética masculina?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco × 4 =