@biafrata

Por Bia Frata

Em um mood que valoriza a boemia e a liberdade, fazendo lembrar a época do movimento hippie, o estilo boho chega firme as coleções de 2019.  A tendência, que segue forte já há várias temporadas, propõe uma nova leitura do estilo boêmio dos anos 60, um olhar para a moda hippie que tanto caracterizou a década.

Desta vez, no entanto, a atmosfera é menos inspirado nos anos 60/70 e mais no inicio da década de 1990 (era Sienna Miller), com as heranças de Dries Van Noten, Paco Rabanne e Oscar de la Renta dando um novo toque a este design que alimenta a liberdade.

Nesta temporada, a peça hippie-chic que assume a vez por excelência, são as saias boho, que estão de volta com um estrondo. Com comprimentos no chão, detalhes com franjas e estampas florais, as características românticas ainda estão lá, porém é o estilo que lhes dá um significado totalmente novo e totalmente moderno. Agregue  com estampas gráficas ou adicione brilho e/ou metalizado com uma camisa abotoada ou blusa assimétrica: a ideia é misturar forma com fluidez.

A elegância jetsetter despreocupadas de musas como Talitha Getty e LouLou de la Falaise é a personificação do novo boho. O revival do estilo traz muitos materiais de origem natural e presta homenagem à diferentes culturas através da roupa. Quanto mais handmade, melhor.

Claro que, os vestidos esvoaçantes, com mangas bufantes e babados, não ficam para trás. Eles dividem espaços com quimonos e robes longos, que também podem ser sobrepostos aos caftans. Para equilibrar toda essa leveza, invista em muitos acessórios em palha, madeira polida, pedrarias ou cristais brutos.

Aposte nas calças no comprimento do tornozelo descoladas da Chloé, os vestidos do verão 2019 de crochê de Altuzarra e os vestidos de linha da Loewe para criar um clima descontraído onde quer que vá. Amarrações de corda e echarpes com estampas dos anos setenta são elementos que proporcionam uma visão elegante do hippie que funciona tanto na cidade, como durante ferias pelo litoral.

Natacha Ramsay-Levi, consagrou o inverno da Chloé, 2019  entre os melhores da temporada.

A designer acerta num boho mais hard, nada ingênuo, com ótimo styling. Ela imprimiu um certo clima de férias que chamou de modernismo hippie, ao combinar utilitários em tons de bege. As calças surgem em shapes nada banais, e as botas westerns, já são queridinhas das fashionistas. Uma coleção sofisticada, cool e original, muito feminina, mas sem fru-fru.

Percorrendo um caminho único entre charme artesanal e  luxo boêmio, Ulla Johnson é o rótulo ideal para aqueles com um espírito aventureiro. Nesta temporada, a estilista de Nova York elevou suas peças, exibindo seu ecletismo ultra feminino e de espírito livre, como foco em vestidos “para sempre”. Como sempre, Ulla trabalhou com artesãos de todo o mundo em países como Peru e Índia para celebrar o artesanato e trazer uma distinção à sua coleção. Os motivos étnicos aparecem junto à florais inesperados e ajudam a criar essa fusão moderninha das culturas globais.

Em solos nacionais, a coleção de inverno 2019 de Cris Barros, é uma homenagem à Gaia, criatura mitológica que simboliza a ligação da mulher com a Terra e também o nome da filha da estilista. O resultado são pecas com ares românticos e femininos. Vestidos longos e fluídos e conjuntos estampados com ar boho traduzem bem a inspiração de Cris.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + dezenove =