Publicidade

Estamos enfrentando um período que definitivamente não é dos mais fáceis. Ficar isolado em casa, diminuir o contato social e a própria frustração e a apreensão por medo do futuro, são motivos que têm levado muitas pessoas a terem crises de estresse e ansiedade. De acordo com o cirurgião plástico Dr. Mário Farinazzo e a Dra. Kédima Nassif, o estresse causa diversas reações no organismo e atua de maneira mais visível na pele, no cabelo e nas unhas. Veja abaixo quais os impactos do estresse na pele:

Envelhecimento precoce

Segundo o estudo “Brain skin connection: stress, inflamation and skin aging”, publicado no periódico Inflamm Allergy Drug Targets em 2014, o estresse leva à liberação de cortisol e, cronicamente, isso causa a diminuição do colágeno. “O estresse emocional está ligado à redução dos mecanismos de adaptação ao estresse oxidativo (causado por agressores ambientais e hábitos como má alimentação e cigarro) aumentando a geração de radicais livres que também acentuam o envelhecimento da pele”, diz a dermatologista Dra. Kédima.

Queda de cabelo

O estresse também aumenta a liberação de cortisol que encurta a fase de crescimento capilar e promove a queda dos fios, processo conhecido como eflúvio telógeno. Segundo a especialista, devido a maior liberação de adrenalina, há a vasoconstrição nas raízes dos cabelos com menor aporte de sangue e nutrientes ao fio, impactando na fase de crescimento.

Psoríase e acne

A psoríase afeta cerca de 2% da população mundial e é marcada pela proliferação das células da pele e inflamação. “Com o estresse, há a liberação de cortisol que acentua o aparecimento de substâncias pró-inflamatórias, levando à piora do processo”, afirma a Dra. Kédima. Esse hormônio também piora a oleosidade da pele, pois ao se ligar na glândula sebácea, ele a estimula a produzir mais sebo, intensificando ainda mais o problema.

Cicatrização

Pacientes que se cortaram ou precisam contar com um processo normal de cicatrização podem sofrer interferências pelo nível de estresse. As alterações imunes induzidas pelo cortisol elevam em 20% o tempo necessário para a reparação de feridas pela elevação de substâncias pró-inflamatórias.

Unhas fracas e com manchas

O estresse é associado aos hábitos de roer e manipular as unhas, o que facilita a descamação ungueal, o aparecimento de ranhuras nas unhas e manchas esbranquiçadas. “Podem surgir depressões horizontais nas unhas, chamadas de linhas de Beau”, diz a médica.

Como controlar o estresse?

“Agora, mais do que nunca, dedique parte do seu dia para fazer o que gosta. Isso ajuda a controlar o estresse e ansiedade em passar tantas horas dentro de casa em isolamento social. Procure práticas de autoconhecimento, como a meditação, ou leia, cozinhe novas receitas”, sugere a ginecologista Dra. Ana Carolina Lúcio Pereira.

“Além de reforçar o contato virtual com seus familiares e amigos, uma boa dica é a prática da meditação, em pelo menos 15 minutos por dia. Ela é bem potente nesses momentos, principalmente por conta da ansiedade e de estar pensando em muitas coisas ao mesmo tempo”, explica o Dr. Mário Farinazzo.

 

Compartilhe os Impactos do estresse na pele.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here