Publicidade

Nesta manhã de 14 de julho, começa a primeira edição da Milan Fashion Week digital. Como uma das primeiras da programação, a Prada apresenta coleção minimalista e contemporânea, com várias visualizações.

Para sua última coleção como diretora criativa solo da Prada – a partir de setembro, ela será acompanhada por Raf Simons – Miuccia Prada pediu para que cinco artistas interpretassem sua coleção de primavera através de vídeos curtos, oferecendo diferentes visões sobre os homens e mulheres Prada.

“Eu acho que nosso trabalho como estilistas é criar roupas para as pessoas, essa é a parte honesta disso. Esse é realmente o valor do nosso trabalho – criar roupas bonitas e inteligentes. Nesta temporada, focamos nessa ideia: é sobre as roupas, sobre valorizar as peças”, afirmou Prada. “As roupas são simples, mas com o conceito de simplicidade como antídoto para complicações inúteis. Este é um momento que requer certa seriedade, um momento para pensar e refletir sobre as coisas. O que fazemos, para que serve a moda, para que estamos aqui? O que a moda pode contribuir para uma comunidade?”

Combinando funcionalismo e estética, ela propôs algo diferente da nostalgia exalada por outras marcas, trazendo a contemporaneidade e o minimalismo altamente sofisticado. Toques sutis dos anos 90 e 60 foram mesclados com silhuetas estreitas e bem cortadas em ternos ​​de alfaiataria, vestidos com camisas brancas, calças e jaquetas leves, remetendo ao clássico workwear.

Poucos volumes da alta-costura apropriam-se de vestidos e saias estampados com a icônica etiqueta metálica triangular da Prada. Nas cores, a paleta varia entre os sólidos, preto, branco, cinza e notas de camelo e rosa.

Confira algumas peças abaixo:

Compartilhe Prada apresenta coleção minimalista e contemporânea.

Publicidade