Por Lucas Estevam

estevampelomundo
    @estevampelomundo

Santorini é um lugar que demorei muito para conhecer. Havia ido duas vezes a Grécia e sempre pulei essa ilha, pois achava que seria um grande pega turista, um lugar supervalorizado pela mídia. Dessa vez, decidi visitar e descobri que eu estava completamente enganado. Se tem um lugar que amei e já estou contando os dias para voltar, é a ilha de Santorini.

Quanto tempo ficar?

Sugiro que fique pelo menos três noites em Santorini. Apesar de muita gente dizer que é apenas uma ilha cheia de casinhas brancas com um belo pôr do sol, Santorini é bem mais do que isso. Eu decidi ficar quatro noites e ficaria até mais! O que me encantou em Santorini, foi o clima gostoso da cidade. Pessoas felizes, uma vista de tirar o fôlego, lojinhas abertas até tarde da noite e um preço muito justo! Sim, você não leu errado! Eu achei valores para comer, beber, alugar um carro e passear super justos.

Preços

Bom, se você vai até a Grécia, sugiro investir em uma boa hospedagem em Santorini. Digo isso, pois a ilha é perfeita para você curtir o seu hotel olhando o mar. Isso era algo que há muito tempo eu não fazia, pois em todas minhas viagens gosto de fazer mil coisas, conhecer mil lugares e acabo quase nunca aproveitando os hotéis. O valor de um hotel legal, é cerca de 200 euros para duas pessoas, já um hotel bem bacana, 5 estrelas, fica em torno de 300 a 400 euros para duas pessoas.

Como chegar?

Entenda que Santorini é uma ilha com algumas cidades. Para chegar lá, você tem que pegar um voo de Atenas até o aeroporto de Santorini ou um ferry (barco ou balsa) até o porto, que  fica na cidade de Thira (capital de Santorini e maior cidade com cerca de 15 mil habitantes). Apesar de muita gente não gostar de Thira, visitei a cidade e com certeza irei me hospedar lá quando voltar a Santorini. Porém, recomendo de olhos fechados que na sua primeira visita à ilha, você fique em Oia. Sim! Oia é a parte mais famosa e até mesmo mais clichê da Santorini. Onde tudo é branquinho, você encontra as igrejas ortodoxas com teto azul e um pôr do sol de cinema. Lá também costuma ser a região mais cara de Santorini.

Onde comer?

Comer em Santorini, para minha surpresa, não foi caro. Na verdade, muitos restaurantes que pensei ser um lugar “pega turista” eram ótimos: boa comida e bom preço. Mas, claro que na última noite decidi jantar em um lugar especial com a vista mais linda que tive em toda a viagem, no Canaves Oia Infinity Restaurant, que fica no hotel de mesmo nome. Os valores variam de 15 euros uma entrada e 30 euros o prato principal. Uma taça de vinho sai por cerca de 10 euros e uma garrafa de um vinho regular, média de 50 euros, e é indicado fazer reserva.

Roteiro

Feito isso, decidi que tiraria um dia inteiro para explorar Santorini. Fui de carro até a Praia Negra, que tem sua origem devido as atividades vulcânicas na ilha que deixaram a areia preta. Subi no topo da cidade mais alta da ilha, chamada Pyrgos, e me perdi em estradinhas doidas.

Quando ir?

Eu fui à Santorini na última semana de maio e primeira semana de junho. Para mim, a melhor época para ir para a Grécia, no geral, é no comecinho de junho ou final de maio. O final de agosto e começo de setembro também são excelentes opções, pois ainda está calor, mas não está abarrotado de turistas. Ah! E os preços de hospedagem e até mesmo comida e souvenirs costuma ser menor nestes meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − oito =