Por Edis Lima

         @beminparis

As cavalariças de Versalhes foram construídas por Jules Hardouin-Mansart, o arquiteto oficial de Luís XIV, entre 1679 e 1682. Trata-se de duas edificações idênticas, realizadas em forma de ferradura de cavalo, situadas em frente ao Palácio. De um reinado para outro, o número de cavalos nas cavalariças reais não para de aumentar: de 382 cavalos, em 1684, para 700, em 1715 e  mais de 2.000 cavalos em 1787! As cavalariças abrigam também a Écoles des Pages, onde jovens nobres, designados pelo rei, treinam para se tornarem oficiais da cavalaria, a corporação mais prestigiada do Exército. Para entrar na corporação, era preciso ter 15 anos de idade, medir ao menos 1,68m e provar seu grau de nobreza, atestado pelo genealogista do rei.

Tesouros do Antigo Regime

Durante o reinado de Luís XIV, por volta de 1665, surgem as primeira carruagens modernas na França. Antes, se deslocavam a pé ou a cavalo. A coleção de carruagens de Versalhes, é uma das mais importantes da Europa. Esta coleção não apresenta carruagens para viagens, mas carruagens de gala, ricamente decoradas, para mostrar o poder do rei e do imperador, durante as grandes cerimônias da História da França: batismos, casamentos, coroações ou funerais. Algumas delas são verdadeiras obras-primas, realizadas pelos maiores artistas da Corte. A maioria das carruagens foram destruídas durante a Revolução, antes de voltarem a serem exibidas com o Império e o período da Restauração. Em 1871, com o retorno da República, as carruagens dão lugar aos carros da Presidência, veículos hipomóveis mais sóbrios, porém muito elegantes.

O suntuoso cortejo do casamento de Napoleão I com Maria-Luisa da Aústria

A maioria das carruagens desta coleção datam de Napoleão I. Elas foram utilizadas, no dia 2 de abril de 1810, para seu casamento com Maria-Luisa da Aústria. Naquele dia, 40 berlinas de grande luxo, e mais de 240 cavalos, descem dos Champs-Elysées até os jardins das Tulherias. Como os reis antes dele, o Imperador manifesta seu poder pela grandeza e beleza do cortejo de carruagens. Ele quer sobretudo fazer melhor que os antigos reis porque para um evento desse tipo, os Bourbons utilizariam apenas 30 carruagens!

Uma verdadeira obra de arte

A fabricação de uma carruagem envolve o trabalho de inúmeros artesãos. Um carroceiro, encarregado da realização completa da carruagem, que trabalha também com um desenhista de carroças, um  carpinteiro, um fabricante de charretes, um escultor, um pintor, um dourador, um serralheiro, um vidraceiro, um fabricante de lanternas, um seleiro que fabrica selas… No total, 25 categorias de  diferentes artesãos se sucedem. O savoir-faire é tal que dos séculos de XVII ao XIX, a qualidade e a elegância da carruagem francesa são reconhecidas em toda a Europa.

A Galerie des Carrosses de Versalhes fica em frente ao Palácio de Versalhes e tem acesso gratuito. Aberta de terça até domingo, a partir das 12h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here