A maquiagem é um dos acessórios de beleza mais presentes no dia a dia das mulheres. E se engana quem pensa que maquiagem pode fazer mal à pele. O dermatologista Dr. Jardis Volpe ressalta os benefícios da maquiagem como agente protetor da pele contra os agressores ambientais, além de conferir ao rosto uma melhor textura, coloração e uniformidade.

Segundo o dermatologista, produtos de boa qualidade conseguem agir como um anteparo físico, já que as maquiagens mais modernas contam com vitaminas, antioxidantes, antipoluentes, ácido hialurônico e ingredientes que proporcionam efeito tensor em sua fórmula, com a capacidade necessária para tratar a pele. Confira os benefícios dos produtos abaixo:

Protetor solar com cor e a base: Quando possuem óxido de ferro, têm função protetora contra a luz visível.

Sombras: Produzem uma película pigmentar que protege a área da radiação ultravioleta além de reduzir a probabilidade de cancerização nessa região sensível e propensa ao surgimento de lesões.

Batom: Promovem aos lábios mais umidez e hidratação, pois protegem contra os danos ambientais e atuam feito uma barreira que impossibilita a entrada de micro-organismos.

Rímel: Agente protetor dos olhos contra perigos externos e situações de infecção.

Remoção correta

O uso de demaquilantes para retirar a maquiagem se mostra a forma mais eficaz indicada pelos dermatologistas. “O produto deve ser produzido com ingredientes naturais e suaves, sem a atuação do álcool que pode fazer mal à pele. Outro aspecto importante é prestar atenção na composição da fórmula, que não deve conter derivados de petróleo e parabenos”, afirma Dr. Jardis Volpe.

O papel do demaquilante é essencial, pois mesmo que as makes sejam de excelente qualidade, é muito importante que elas sejam removidas antes de dormir, para que haja a respiração na pele e para proteger os olhos contra possíveis infecções. “De noite o tecido se regenera naturalmente e, caso a pessoa não tenha retirado a maquiagem, o processo regenerativo é paralisado, com chances de causar acne, alergias e envelhecimento precoce”, afirma.