Bulgari comemora 75 anos de seu ícone Serpenti no Brasil e anuncia collab com artista carioca

O artista digital multidisciplinar, Gabriel Massan, de 27 anos foi convidado pela Maison romana para marcar esta celebração por meio da união de arte, tecnologia e inovação

0
284

Após exposições de sucesso em Madri, Xangai, Cidade do México, Nova Iorque, Seul, Dubai e, mais recentemente, Milão, a Bulgari traz ao Brasil a celebração dos 75 anos de seu ícone Serpenti com uma colaboração especial entre a Maison e o artista multidisciplinar brasileiro Gabriel Massan. Seguindo a iniciativa artística internacional focada na imagem da serpente como fonte infinita de inspiração, a Bulgari colaborou com Massan para liderar um projeto criativo exclusivo para o mercado brasileiro apresentando obras de arte originais, intervenções digitais, instalações interativas e experiências imersivas únicas, todas sob a perspectiva única do jovem artista. As ativações terão início em novembro e culminam em uma intervenção artística do tapume que cobre a maior boutique Bulgari na América Latina, que será inaugurada até o final do ano no Shopping Cidade Jardim.

Bulgari gabriel massan“Durante 75 anos, a Bulgari demonstrou sua criatividade audaciosa, seu trabalho artesanal engenhoso e espírito moderno por meio de suas emblemáticas criações Serpenti, inspiradas nas joias de Cleópatra, em uma referência à Roma de mais de 2.000 anos atrás. Elas transmitem histórias, arte e empoderamento. O design icônico expandiu os limites da joalheria, refletindo o espírito de mulheres confiantes e entrando no mundo da arte por meio de colaborações criativas entusiasmantes. Este símbolo foi e é o ícone absoluto da Bulgari de metamorfose sem fim”, diz Jean-Christophe Babin, CEO do Grupo Bulgari.

Com esta colaboração, Gabriel Massan junta-se ao grupo global e eclético de artistas contemporâneos como Refik Anadol, Quayola, Daniel Rozin, Sougwen Chung, Cate M, e muitos outros, que desenvolveram trabalhos exclusivos dedicados à Serpenti, apresentando o ícone como uma fonte inesgotável de produção criativa.

Sobre a Serpenti e sua história de sucesso, Massan diz “Como criador de mundos e possibilidades de vida, é inspirador que a criação de símbolos possa desbloquear universos capazes de serem compreendidos e observados de infinitas maneiras, assumindo formas nunca vistas.”

Nascido na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, o artista de 27 anos conquistou reconhecimento internacional por trabalhos que unem tecnologia e inovação, como o uso de inteligência artificial, realidade aumentada, esculturas virtuais, interatividade e hologramas. Hoje vivendo como um cidadão do mundo, entre Londres, Paris e Berlim – o jovem enxerga na história da Bulgari e sua origem um vínculo forte que une as raízes da marca à sua arte e jornada pessoal: “Assim como Sotirios Bulgari, deixei minha cidade natal e meu país em busca de perspectivas para seguir meu sonho e espaços para desenvolver minha técnica na eterna imigração e expansão,” diz Massan.

Conhecido por celebrar a autenticidade, a diversidade e a individualidade, o poder da arte de Massan não se limita apenas à tecnologia, mas também evidência temas importantes como a consciência ecológica. Para esta colaboração, o artista se inspirou não apenas no legado da joalheria, tida como patrimônio cultural de Roma, mas também na riqueza natural do Brasil.

“Assim como a existência da Serpenti Bulgari é fascinante e única, representando uma potência de identidade e fonte inesgotável de inspiração, no Brasil também estimamos como patrimônio a espécie Corallus cropani, uma serpente marcante no mundo, vista apenas cinco vezes em toda a história. Memoráveis são as suas aparições, renascendo para nós a cada vez em que é avistada,” diz o artista.

Esta e outras serpentes brasileiras em necessidade de preservação e fundamentais para a ecologia – sendo polinizadoras, dispersando sementes de plantas e contribuindo para o equilíbrio dos ecossistemas – são a principal inspiração para o artista carioca nesta celebração dos 75 anos de Serpenti.

As iniciativas artísticas lideradas por Massan para a Bulgari ao longo do segundo semestre de 2023 contarão com uma instalação interativa itinerante, intitulada Infinite Tales, que poderá ser vivenciada pelo público geral em São Paulo (de 9 a 19 de novembro no shopping Cidade Jardim; de 21 de novembro a 12 de dezembro no JK Iguatemi) e Goiânia (de 8 a 18 de dezembro). Esta obra altamente inovadora permitirá que os visitantes entrem no universo da arte e sejam imersos no fascinante mundo da Serpenti. Posicionada ao centro de boutiques Bulgari selecionadas, a obra irá cativar com a sua majestosa projeção em formato circular, que apresentará uma dança hipnotizante de texturas geradas por IA, lindamente inspiradas na interpretação artística de Massan deste emblema atemporal. Este fluxo de luzes e movimento criará conjuntos únicos de cores e texturas sobre cada convidado, exibindo e registrando sobre eles imagens personalizadas. A experiência permitirá ao público sentir-se como arte viva e parte das narrativas dinâmicas em torno da Serpenti.

Com sua abordagem inovadora em NFTs e arte digital, Massan também desenvolverá três obras de arte inéditas, especialmente para a Bulgari, que serão leiloadas. Todos os lucros serão destinados a projetos sociais brasileiros que incentivam a inclusão de mulheres no mercado de tecnologia. Cada obra incorpora a essência da inovação e do luxo.

Como parte do circuito de ativações criativas, uma obra de arte de computação gráfica criada e assinada pelo brasileiro tomará conta do tapume que cobre a futura Flagship da Bulgari, que será a maior da grife em toda a América Latina. A proposta visual oferecerá uma perspectiva inédita da Serpenti e poderá ser vista no primeiro piso do shopping Cidade Jardim, em São Paulo. A inauguração do novo espaço de 282 metros quadrados está prevista para o início de dezembro.

Equipado de perspectivas únicas – como artista jovem, queer e negro de renome internacional, original dos subúrbios do Rio de Janeiro, Gabriel também conduzirá uma conversa em formato podcast com dois dos curadores da 35ª Bienal de Arte de São Paulo. No papo, que será publicado em dezembro nos canais oficiais da Fundação, os artistas irão abordar a importância de levar a arte para fora dos muros da Bienal e como as parcerias com marcas consolidadas contribuem para esse movimento.