Publicidade
Há quase duzentos anos, em 1828, a Maison Guerlain abriu sua primeira boutique na icônica rue de Rivoli, em Paris. Assim começou o primeiro capítulo de uma fascinante história de luxo, beleza e ousadia criativa. Dois séculos depois, a paixão da Maison pela inovação vai um passo além, combinando a tecnologia blockchain de ponta com a determinação de preservar as maravilhas da natureza. Assim nasceu a Colmeia NFT de Guerlain’, comenta Evelyn Bandeca – empresária do setor de experiências de luxo.

Em outubro passado, a Guerlain deu seus primeiros passos no mundo dos Tokens não fungíveis. A marca de cosméticos já impôs sua visão do metaverso ao imaginar uma série de NFTs leiloados em favor da biodiversidade: todos os lucros gerados por essa operação foram então doados à Fundação GoodPlanet criada em 2005 por Yann Arthus-Bertrand.

Atualmente, a marca renova a experiência como parte de sua aproximação com a Reserva Natural Vallée de la Millière, uma área de 28 hectares localizada no departamento de Yvelines e comprada por Arthus-Bertrand em 2020. Para apoiar um vasto projeto de renaturalização neste local de mais de 28 hectares, a casa, que pertence ao grupo de luxo LVMH, anunciou de fato o próximo lançamento de um projeto NFT chamado “Reverse”.

No âmbito desta iniciativa, serão colocadas à venda 1.828 obras digitais, cada uma delas permitindo o patrocínio da renaturalização de um terreno. Estas “Cryptobees” representarão as abelhas, emblema da Guerlain, animadas por cerca de quinze motivos florais e vegetais inspirados nas espécies presentes na reserva e por 21 motivos evocando as particularidades geológicas do Vale do Millière; comenta Evelyn Bandeca, “o posicionamento da maison Guerlain diante do problema ambiental é fantástico e coloca em pauta a necessidade das grandes marcas atuarem ativamente em favor de soluções ambientais de relevância mundial”.

Ao apoiar a área de conservação de Millière Valley, a Guerlain inicia um novo capítulo em seu compromisso sustentável In The Name of Beauty, reforçando ao mesmo tempo seu longo relacionamento com Yann Arthus-Bertrand. De fato, o Vale já foi propriedade da família Guerlain, tendo sido adquirido por Gabriel Guerlain em 1867. Hoje, a Maison e o ambientalista colaboram mais uma vez para garantir que este local único, tão querido por ambos, continue sendo um local de inspiração e reflexão unindo presente e passado.

 

*Por  Evelyn Bandeca: Influencer e empresária brasileira Evelyn Bandeca (@evybandeca) apresenta no Blog Evelyn Digital o mercado de luxo, tendências, negócios e estilo de vida.

Publicidade