Nossa capa: Coletivo Alagoas cruza a passarela do Minas Trend

Cultura alagoana desfila os fios do Sertão

0
960
Publicidade
Fotos: Marcelo Soubhia / FOTOSITE

Por meio de fios que traduzem o artesanato típico da região, o Coletivo Alagoas cruza a passarela do Minas Trend. Formado por 11 marcas referência no estado, a marca tomou como inspiração a Ilha do Ferro, povoado do sertão do estado. Repleta de riqueza e memória, a Ilha reflete sua história no artesanato como principal atividade econômica. “Localizada a 18 km do município de Pão de Açúcar, a Ilha reflete no artesanato a força do povoado e sua principal atividade econômica, seja em esculturas talhadas na madeira feitas por mãos talentosas, nos ateliês de fundo de quintal ou às margens do velho Chico”, conta o presidente do Sindivest, Francisco Accioly.

Entre tanta manifestação cultural, o destaque da coleção ficou para o bordado “Boa Noite”, técnica exclusiva brasileira. Executada pelas artesãs do local, consiste em desfiar o tecido e recompô-lo em faixas florais rigorosamente geométricas. E como é bom trazer o Nordeste mais para perto e eis que surge nossa capa!

Cultura handmade

Sob a direção do stylist Davi Leite, o Coletivo Alagoas cruza a passarela do Minas Trend e realça a simplicidade do povoado do Alagoas, aliada a cultura brasileira, por adereços como frutas carregadas nas mãos e turbantes que sustentam bacias de roupa na cabeça. Tons vibrantes de laranja e rosa evidenciam a riqueza do handmade nos bordados, volumes, tecidos e texturas, refletidos em tramas fluidas de redes de pesca e pedras naturais com aplicações e pinturas.

Acessórios

Entre as tramas, outro ponto forte do desfile foram os acessórios, que apareceram em diversas produções como, literalmente, grandes protagonistas. O mix de couro, cristais, madeira, contas de vidro e fibras naturais se assemelham a golas para incrementar os looks com referências florais e marítimas, realçando a exuberância da natureza regional. Com fortes referências da literatura do escritor alagoano Graciliano Ramos, autor de “Vidas Secas”, o Coletivo Alagoas eleva as expectativas para as próximas edições do evento mineiro. “Para o outono/inverno 2020, as marcas Alana Tenório, Aquas Beachwear, Ateliê Criar, Caleidoscópio, Endy Mesquita, Estúdio Monteferro, Leila Monteiro Brand, Lucia Bastos, Maneka, Manu Mortari e Sandra Cavalcante pretendem redefinir a criação de roupas e acessórios como arte e não somente moda”, afirma Francisco.

 

Publicidade