Aconteceu na última segunda-feira, 6 de maio, no Museu das Artes Metropolitanas, em Nova York, o MET Gala, um dos eventos mais esperados do ano. Com o intuito de levantar fundos para o Instituto de Figurinos do MET, o baile tem ninguém mais nem menos que a editora-chefe da Vogue americana Anna Wintour como organizadora e uma lista restrita e super concorrida de convidados.

A noite é marcada por um jantar, a abertura da exposição e apresentações musicais. Nesta edição, o tema foi “Camp: Notes on Fashion, baseado no ensaio da escritora, crítica de arte e ativista americana Susan Sontag, “Notes On Camp”, publicado em 1964, que discute as diversas conotações e a evolução deste termo como fenômeno estético.

O Camp, que não tem tradução para a língua portuguesa, surgiu pela primeira vez em 1909, no Dicionário de Oxford, e está associado ao exagero, à teatralidade, à exuberância e à cultura gay. “A marca registrada do Camp é o espírito da extravagância. O Camp é uma mulher andando por aí em um vestido feito de três milhões de penas” afirma Susan Sontag. Segundo ela, o Camp é uma sensibilidade “incontestavelmente moderna”, cuja essência é o apreço pelo não natural, pelo artifício, o exagero e a estilização.

Os looks do red carpet (que, na verdade, era pink) foram a representação visual deste termo. Com muito exagero, extravagância e performance, as celebridades se jogaram no tema e mostraram que, quando se trata de maximalismo, o luxo é o seu melhor aliado.

Selecionamos as produções mais marcantes da noite e as curiosidades por trás de sua criação. Confira:

Kim Kardashian

O estilista: Thierry Mugler

Curiosidade: O vestido de Kim, que ressaltou sua cintura finíssima, foi desenhado especialmente para ela. A obra de Mugler foi inspirada no figurino de Sophia Loren em “A Lenda da Estátua Nua” e demorou oito meses para ser feita. “[Thierry] não desenha nada há 20 anos, então para ele sair da aposentadoria e desenhar este vestido para mim, é uma honra muito grande”, afirmou a estrela.

Cardi B

O quê? Thom Browne

Curiosidade: A rapper trouxe o vermelho para o pink carpet em uma criação dramática de Thom Browne, inspirada no corpo feminino. O vestido de gola alta e mangas longas era composto por cerca de três metros de tecidos, entre organza, tule e seda, além das 30.000 penas e precisou da mão de 35 pessoas para confeccioná-lo, o que demorou aproximadamente 2.000 horas. Seu corpete personalizado, resultado da colaboração com Stefere Jewerly, possui 44 quilates de rubis e foi avaliado em US$ 250.000.

Katy Perry

O quê? Moschino

Curiosidade: A cantora iluminou o MET com um vestido Moschino icônico que fazia referência a um lustre. Na festa, Katy ainda incorporou um hambúrguer – com direito a sapatos personalizados – em um segundo look também Moschino. Em uma postagem no seu perfil do Twitter, ela brincou “First we set the table, and then we dine” (“primeiro nós arrumamos a mesa, e então jantamos”).

Jared Leto

ph: Getty Images

O quê? Gucci

Curiosidade: A Gucci é uma marca que possui o Camp presente em seu próprio DNA. Além do terno, Leto levou um acessório incomum da marca para a festa: uma réplica de cera de sua própria cabeça! A arte durou cerca de seis meses para ficar pronta e custou em torno de 44,5 mil reais, além do traje vermelho do astro, é claro.

Lady Gaga

O quê? Brandon Maxwell.

Curiosidade: Pra quem achou que Lady Gaga tinha deixado sua personalidade Camp de lado, a estrela mostrou que sabe performar como ninguém quando o assunto é drama e extravagância. Gaga fez história no MET Gala e trocou de look quatro vezes enquanto cruzava o pink carpet: de um vestido rosa bufante até uma underwear preta de cristais com saltos altos – sua marca registrada. A ideia foi projetada pelo estilista Brandon Maxwell, responsável pela criação dos vestidos e por auxiliar a cantora no pequeno teatro com outros cinco dançarinos.

O verdadeiro luxo da produção de Gaga, no entanto, estava em suas joias, todas Tiffany. Seus acessórios de diamante custam, em média, sete milhões de reais! Isso sem contar o valor do colar. Exuberância é pouco!

A maquiagem da atriz também é um caso a parte. A makeup artist Sarah Tanno afirmou que leu todo o ensaio “Notes on Camp” para criar a beleza de Gaga e que levou três dias para acertar os cílios, depois de criar 20 looks. Seus três pares de cílios possuíam uma base sob lâminas de ouro e foram presos com fita adesiva para evitar que caíssem.

Janelle Monae

ph: Getty Images

O quê? Christian Siriano.

Curiosidade: Considerada por muitos a mais enquadrada no tema, Monae misturou diversas características da estética Camp em sua produção: pop art, surrealismo, volumes, mix de elementos que se completam e a combinação do estilo vintage com o moderno. Alexandra Farah afirma “é camp do começo ao fim”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 5 =