Z Magazine: Nossa capa

0
175

Reconectar-se. Em um mundo regido pela tecnologia digital, essa palavra pode ter um forte significado se atrelada a outros universos. Reconectar-se com a terra. Com o outro. Com o mundo. Com você mesmo. Essa é a proposta dessa edição da Z Magazine, que traz matérias de um novo momento do planeta, em que dar um passo mais lento na direção certa, vale muito mais do que vários passos sem rumo.

Falar sobre o movimento slow da moda, sobre musas que tiveram grande importância na luta pelos direitos das mulheres, sobre os novos formatos de desfile, que podem migrar para um caminho mais democrático pós-pandemia, sobre a moda como arte, sobre a moda como revolução, como protesto. Tudo isso ganhou mais espaço no mundo e consideravelmente em nossa revista.

Para o mês, uma capa que transmitisse simplicidade, que pudesse refletir o retorno às raízes, uma moda mais consciente, os novos cenários das campanhas se conecta com o momento e traduz nossas intenções em refletir sobre as várias facetas da moda pelas páginas. Essa é a proposta da Mudha, marca de produtos veganos, com produção slow, justa e local, sustentável e de impacto social positivo. “A Mudha, vendida na Thirty Seven Trend, surgiu com o objetivo de provar que bom gosto, responsabilidade social, ambiental e consumo consciente podem andar juntos. Uma combinação perfeita para o único futuro viável da indústria da moda”. A marca surgiu em 2016, a partir do sonho de duas amigas, Aline e Verônica, em unir a moda a questões socioambientais e tirar o melhor dos dois mundos.

Essa é apenas uma das iniciativas sustentáveis, que estão estampadas na matéria das páginas 20 e 21. Nelas, você encontra realidades próximas, com marcas brasileiras que vêm fazendo a diferença. E não só na sustentabilidade, mas na tecnologia de tecidos. Sim, temos uma matéria especial sobre a descoberta do tecido que evita o coronavírus, além de muitos outros.

Quem imaginou que 2020 o cenário seria de carros voadores, teletransportes e tantas outras conquistas à la Jetsons, dê um passo para trás e reflita. Os aprendizados simples como lavar as mãos, valorizar os trabalhos locais, o respeito pela vida e pela natureza estão (e deveriam sempre estar) em primeiro plano. Reconecte-se!

Leia a edição completa da Z Magazine aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here