Publicidade

A pandemia evidenciou uma tendência que antes era pouco reconhecida: os trabalhos artesanais. Aquelas peças de roupa ou acessórios que podem ser confeccionados em casa e manualmente vêm se tornando itens cada vez mais valorizados no mercado da moda e prometem permanecer por um bom tempo por aqui.

Materiais de fácil manuseio e que garantem uma boa qualidade para peça, como o crochet, são uma das tendências mais influentes do momento e com uma infinidade de diferentes opções para serem criadas. Isso porque, de acordo com o relatório Consumidor do Futuro de 2021, desenvolvido pela Andrea Bell, diretora da WGSN Insight, a partir do momento em que o consumo sustentável chega ao mainstream, o interesse por produtos sustentáveis dispara e passa a dar oportunidade para os pequenos comerciantes que produzem de suas casas, sem precisar de indústrias ou grandes maquinários. Como é o caso do e-commerce Crochet com a Paty, lançado recentemente e especializado em peças confeccionadas em crochet.

WhatsApp Image 2021 04 19 at 17.10.44
Imagem: Divulgação
WhatsApp Image 2021 04 19 at 17.10.45
Imagem: Divulgação

A arte foi desenvolvida como se conhece hoje no século 16, começou a se popularizar na França no século 19, quando também se popularizou aqui no Brasil. A história da Crochet com a Paty começou em 2019, quando Patrícia Parsequian fez um curso de crochet com duas amigas. “No início, as aulas foram desafiadoras, mas aos poucos percebi uma grande facilidade para a técnica. As peças produzidas começaram a se transformar em presentes para amigos e familiares”, explica Patrícia. O diferencial da loja é a possibilidade de personalização: cada item é produzido especialmente para o cliente.
Em entrevista, a dona do empreendimento ainda destaca que o trabalho manual teve uma ascensão positiva durante a pandemia, confira abaixo:

Na pandemia, o trabalho artesanal ganhou destaque. Na sua opinião, por que isso aconteceu?

Patrícia: No início da pandemia houve um choque para os comerciantes com o fechamento de lojas físicas, o que acarretou em uma dificuldade de logística e até mesmo de fabricação.

Para o trabalho manual a questão da fabricação não foi um grande problema, uma vez que a produção pode ser feita seguindo as recomendações da OMS em casa e com distanciamento social. Além disso, os artesãos, em sua maioria, já estavam mais adaptados para receberem pedidos e fazerem entregas sem precisar de um espaço físico.

Para os consumidores, o acesso a estes produtos foi mais fácil e prático via internet.
De outra perspectiva, a demanda por esse trabalho aumentou devido ao aumento da oferta. Acredito que os artesãos tenham tido mais tempo para se dedicar ao trabalho artesanal e até mesmo a comercialização desse produto, por isso o crescimento da oferta e consequentemente da demanda. Também houve uma mudança de cultura, o de presentear pessoas amadas como forma de nos fazer presente. E nada mais pessoal do que trabalhos manuais , que podem ser personalizáveis e únicos para alguém especial. E por fim, é importante ressaltar que houve uma comoção da sociedade para o incentivo de pequenos produtores e pequenos negócios, tendo em vista uma possível crise econômica.

Quais as cores que prometem ganhar destaque na próxima estação?

Patrícia: Para a tendência de cores para o inverno de 2021, estou apostando principalmente em tons mais terrosos como o vermelho samba, areia, laranja amberglow. Acredito que também venha a aparecer bastante peças em um tom de azul clássico e um verde puxado para o militar.

Quais suas inspirações para confecção das peças?

Patrícia: Precisamos estar sempre de olho nas tendências. Minhas inspirações muitas vezes saem das mídias sociais, onde eu encontro grandes marcas e pessoas que são referências e influências no mundo da moda. Estou sempre atenta em novos pontos, modelos, cores, alças e cada detalhe que pareça ser tendência para os itens de crochet.

Publicidade