Chanel apresenta coleção Cruise em desfile virtual

0
805
Chanel apresenta coleção Cruise em desfile virtual
Publicidade

Com seus planos de levar os hóspedes a Capri cancelados por conta da pandemia mundial, a marca de luxo francesa Chanel apresenta coleção Cruise em desfile virtual nessa segunda-feira, 8 de junho. Depois de passar a maior parte do isolamento no interior da França, a diretora criativa da Chanel e sucessora de Karl Largerfeld, Virginie Viard, voltou ao estúdio em Paris para elaborar a coleção, finalizada em três semanas.

“Inicialmente eu tinha Capri em mente, onde o programa deveria acontecer, mas não aconteceu no final por causa do isolamento”, disse a diretora criativa da Chanel e sucessora de Karl Largerfeld, Virginie Viard, em comunicado. “Então tivemos que nos adaptar: não apenas decidimos usar tecidos que já tínhamos, mas a coleção, de maneira geral, evoluiu para uma viagem pelo Mediterrâneo… As ilhas, o cheiro do eucalipto, os tons rosados ​​das buganvílias.”

Inspiração

Intitulada “Balade en Méditerranée” (Passeio no Mediterrâneo), a localização foi parcialmente inspirada pelo falecido designer, Karl Lagerfeld, que em 1997 passou cinco dias em Capri fotografando a Villa Malaparte, casa imortalizada no filme de Jean-Luc Godard, um clássico dos anos sessenta, “Le Mépris”.

De acordo com Viard, a coleção foi concebida como “um guarda-roupa que pode ser carregado em uma pequena mala”, pois as peças são de uso múltiplo, como saias longas que podem ser transformadas em vestidos sem alças e jaquetas longas em chiffon preto, que podem ser usadas sobre um biquíni triangular ou com uma blusa bordada e jeans.

Outros destaques incluem vestidos em lamê fino e transparente, vestidos e saias envolventes, ternos iluminados em buganvílias rosa em couro e os icônicos ternos de tweed da grife, reimaginados com mais fluidez.

Luxo sustentável

Sendo obrigada a se reinventar devido ao fechamento das fábricas fornecedoras de tecidos e aviamentos, Viard trabalhou com o que tinha disponível.  “Reutilizamos tudo o que tínhamos: todos os botões e fios restantes. Fizemos as malhas com fios que tínhamos em estoque. Isso nos salvou tempo” afirmou ela, que também escolheu itens das coleções anteriores para dar uma segunda vida a eles.

“Sempre seria um show leve e relativamente pequeno, como alguém saindo de férias em Capri: elegante e sofisticado, mas talvez mais simples, combinando uma jaqueta de uma coleção anterior com algo novo”, disse ela. Ciente da necessidade de minimizar o consumo e o descarte de roupas, Virginie Viard afirma que, “se você tem algo da Chanel que gosta, sempre funciona. Você não precisa sempre comprar algo novo.”

Além disso, 14 dos 51 looks foram feitos com seda e algodão sustentáveis, que ganharam a certificação GOTS (Global Organic Textile Standard), que define critérios ambientais de alto nível em toda a cadeia de suprimentos de têxteis orgânicos e requer conformidade com os critérios sociais. A diretora criativa ainda contou que, até o fim de 2020, entre 20% e 30% dos tecidos da Chanel serão ambientalmente responsáveis e que a meta será sempre aumentar a quantia.

Confira algumas peças da coleção abaixo:

 

Publicidade