Por Gonca Kaya

@guiaturca

Olá queridas leitoras. Com certeza vocês já ouviram falar da história do café turco, não é mesmo? Além de fazer parte da vida de todas as famílias aqui na Turquia há séculos (e em outros lugares do mundo também, como na Macedônia, Bósnia, Bulgária, Grécia e Armênia), ele possui uma história por trás do seu sabor. O nome dele em turco, “kahve”, é tão importante que é usado para várias expressões no dia a dia, como a palavra “kahvalti” (café da manhã), que literalmente traduz “antes do café”, ou a palavra “kahverengi”, que traduz “a cor do café”, usada para se referir ao marrom.

Foi nos anos 1500 que ele entrou na história dos turcos. Nessa época, tudo que hoje é a República Turca e países em seus arredores eram chamados de “Império Otomano”, liderado por um Sultão. Um desses países que também pertencia ao Império Otomano era o Iêmen. Um belo dia, o governador do Império Otomano do Iêmen trouxe o café para Istambul, para o Palácio Topkapi para que o Sultão experimentasse essa bebida tão diferente. Muito rapidamente ele se tornou imensamente popular, primeiro no Palácio e depois no Império Otomano todo. Logo começaram a se formar pequenos estabelecimentos que serviam essa  bebida tão gostosa e o conceito “café” (não a bebida em si, mas o lugar onde ele é apreciado) entrou nas nossas vidas.

Conheça a história do café turcoSobre a chegada dele na Europa, a tradição conta que foram os turcos que o  trouxeram quando tentaram conquistar Viena (hoje capital da Áustria), nos anos 1530, liderado pelo Sultão Süleyman o Magnífico. Foi assim que os vienenses conheceram o café, que até esse período não era conhecido pela Europa. O resto é história!

Para fazê-lo, precisamos de um recipiente específico chamado “cezve”, em geral feito em cobre e latão. Os produtores do café turco dizem que é desse jeito que ele recebe seu sabor único. A outra grande diferença é que o café deve ser muito finamente moído, quanto mais fino melhor, e ele não é coado. E, finalmente, ele é servido numa xícara pequena e delicada, que segura a temperatura e o sabor dele. Não podemos nos esquecer de que se você estiver afortunado, você terá uma sábia mulher ao seu lado para ler sobre o seu futuro na borra do seu café. Eu tenho sorte, porque tenho uma amiga que realmente tem esse dom que poucas pessoas possuem. Toda vez ela me surpreende com as coisas que vê na borra do meu café e coincidem com a minha vida, sem mesmo ter conhecimento. É de ficar de queixo caído!

Gostou de saber mais sobre a história do café turco? Compartilhe!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

doze + 16 =