De Shakespeare a Stevie Nicks, TS Eliot a Tracy Emin, Jeanette Winterson a Jean Genet, o oceano sempre foi digno do protagonismo de histórias, obras de arte, músicas, poesias e filmes. Para o inverno 2020/2021, Max Mara mergulhou em sua fonte inesgotável de inspiração para desfilar na Semana de Moda de Milão.

Partindo da icônica frase de Michel Foucault, “nas civilizações sem barcos, os sonhos se esgotam”, a grife trouxe o mar como metáfora da condição humana e uma coleção cosmopolita e sofisticada para a mulher que trabalha e busca no mar, um refúgio. Sim, Max Mara é a grife italiana que estampa a capa da Z Magazine neste mês. Saiba mais!

Clique aqui para ler a versão completa da revista!

A coleção

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como um sonho que se vive acordada, Mis Max Mara idealiza uma fuga para o mar ao se ver entediada com a vida corporativa. Capitã de seu navio, que representa nada menos do que sua própria vida, se joga em aventuras e conquista objetivos. O cenário? Parte de Marrocos rumo a Murmansk, com direito a majestosas e poéticas paisagens marinhas de inverno.

Paleta de cores

Como se tem notado nas últimas semanas de moda, o sóbrio protagonizou as peças, com destaque para os tons mais escuros de azul e cinza. O ponto de luz vai para do off-white ao bege, que traçam referências aos tons da areia.

 

Destaques

Casacos de todos os tipos e comprimentos. Sobretudos, capas e suntuosos robe-de-chambres traduzem a força da mulher que conduz sua própria vida. Vale destacar, também, babados e franzidos, que emprestam leveza aos ombros. Pausa para a Marine bag da Max Mara, espaçosa e com estrutura semelhante à quilha de um navio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Informações
Maquiagem – TOM PECHEUX
Cabelo – SAM MCKNIGHT na Premier usando HAIR BY SAM MCKNIGHT
Música – MICHEL GAUBERT