5 cuidados com a pele durante o período de frio

Aproveitar o período de outono e inverno para cuidar da sua pele pode evitar sinais cutâneos de ressecamento, irritação e vermelhidão

0
230
Foto: Canva
Foto: Canva

As sequenciais temperaturas máximas de 30º vistas durante os primeiros meses do ano já são substituídas por um clima mais fresco e frio. Se de um lado, o outono e inverno remetem ao cobertor assistindo filmes e séries, por outro, a pele – o maior órgão do corpo – tende a sofrer. Fatores comuns das épocas mais frias do ano, como o uso de aquecedor, banhos mais quentes e longos e menor transpiração e ingestão de água podem favorecer a desidratação da pele, mas tudo pode ser evitado com um guia de cuidados. Convidamos especialistas para explicar tudo que você pode fazer para se proteger e cuidar da pele durante o período de frio:

Antes de mais nada, a proteção solar: Os raios UVA e UVB são uma das maiores causas de rugas prematuras e também têm incidência alta no outono, inverno, em dias chuvosos e nublados, então o uso diário do filtro solar é o segredo para manter uma pele jovem, segundo a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A médica explica que proteger sua pele dos raios ultravioleta ajudará a prevenir a formação de novas rugas, bem como a retardar o agravamento das existentes em seu rosto; além do envelhecimento, a radiação solar está associada à carcinogênese e pigmentação da pele, ou seja, formação de manchas. “Use o protetor solar diariamente e respeite a reaplicação do produto: a cada duas horas em exposição direta e a cada quatro horas em ambientes fechados”, diz a Dra. Paola.

Promova hidratação dinâmica: A hidratação ajuda a manter a umidade natural da pele e a fortalecer a barreira de proteção da pele contra agressores externos, como a poluição e o clima, segundo a dermatologista Dra. Lilian Brasileiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Além disso, a hidratação adequada ajuda a melhorar a textura e a suavidade da pele, além de minimizar a aparência de poros dilatados e de irregularidades. É importante escolher um hidratante adequado ao tipo de pele e aplicá-lo regularmente, especialmente após a limpeza da pele e exposição a fatores ambientais que possam ressecá-la, como o sol e o vento. A hidratação também pode ser potencializada com o uso de ingredientes específicos, como ácido hialurônico e ceramidas, que ajudam a reter a umidade na pele”, completa a Dra. Lilian.

Mas manter a umidade da pele é mais do que usar cremes hidratantes: o ideal é ingerir bastante água e apostar também em suplementos orais que ajudem na hidratação dinâmica, melhorando a função de barreira da pele. “Os Fosfolipídeos de Caviar em cápsulas (FC Oral) atuam no tratamento global da pele, formando uma barreira epidérmica para manter a membrana celular íntegra e hidratada, reparando seus danos e melhorando sua fluidez, o que, por sua vez, permite que os nutrientes sejam absorvidos de uma forma mais plena, assim melhorando a hidratação da pele de dentro para fora”, destaca a farmacêutica Patrícia França, gerente científica da Biotec Dermocosméticos. A especialista ainda explica que as substâncias presentes nas cápsulas de caviar também ajudam a diminuir o processo inflamatório na pele.

Para renovar, aposte em esfoliante, peelings ou ácidos: A Dra. Lilian Brasileiro explica que o esfoliante é um produto de cuidados com a pele que contém partículas granulares ou enzimáticas que ajudam a remover as células mortas da superfície da pele, deixando-a mais suave, luminosa e com aparência renovada. A esfoliação tem uma tripla tarefa: complementar a higienização, remover oleosidade (e células mortas) e desobstruir os poros, segundo Ana Paula Kascher, diretora comercial da B.URB. Opções mais fortes como o uso de ácidos e a realização de peelings químicos devem sempre ser orientadas pelo médico. “O peeling de ácido retinóico, por exemplo, é uma excelente opção para rejuvenescer a face, já que estimula poderosamente a renovação celular do tecido cutâneo, amenizando linhas de expressão e manchas e melhorando o viço e a luminosidade da pele”, destaca a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Limpe e hidrate a pele com profundidade: Para uma pele mais bonita, é fundamental remover o acúmulo de sujidades e hidratar profundamente com a hidrodermoabrasão. A técnica do HydraFacial consiste em melhorar a aparência ao mesmo tempo em que promove uma restauração completa da pele para torná-la mais saudável e exuberante. “O HydraFacial promove melhora instantânea da qualidade da pele, auxiliando na uniformização do tom e da textura e no aumento da firmeza, viço, maciez e brilho da pele.”, explica a dermatologista Dra. Ana Macedo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. “Rápida, completamente indolor, não invasiva e sem downtime, assim não atrapalhando a rotina, a experiência HydraFacial pode ser vivenciada por qualquer pessoa, até mesmo por aquelas que possuem pele seca ou sensível”, destaca a médica.

Não esqueça dos tratamentos médicos: Um dos grandes destaques para renovar a pele é a radiofrequência microagulhada (Morpheus 8) e o laser de picossegundos (Pico Ultra 300). Ambos os procedimentos são altamente indicados no outono e no inverno. “A radiofrequência microagulhada é um aparelho que tem agulhas que atingem até 7mm de profundidade e liberam calor quando estão ‘dentro da pele’. As agulhas fazem o microagulhamento na superfície da pele, melhorando cicatrizes, poros dilatados, viço, linhas finas. Já a energia térmica gerada pela radiofrequência em diferentes camadas da pele (as profundidades variam de 1mm até 7mm dependendo da região a ser tratada), levam à produção de novas fibras de colágeno e ‘reorganização dos tecidos’. O resultado é uma pele mais firme”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff. “O procedimento é rápido, mas os resultados não são imediatos, surgindo gradualmente e melhorando conforme mais sessões são realizadas. Geralmente, recomendamos de 2 a 3 sessões, mas esse número pode variar caso a caso”, diz o dermatologista Dr. Renato Soriani, membro da SBD, expert em tecnologias dermatológicas e criador da técnica MD Morpheus, que tem aplicação multidimensional para otimizar os resultados e é usada no mundo todo.

Com relação ao laser de picossegundos, sua principal indicação é o tratamento de manchas, melasma e remoção de tatuagem, mas ele também ajuda a rejuvenescer e diminuir os poros. “Tradicionalmente, os lasers emitem energia luminosa até as camadas superficiais de pele que, quando atingem o seu alvo, são convertidas em calor, em uma reação fototérmica. Já o laser de picossegundos, por outro lado, tem uma reação fotoacústica, porque ele é tão rápido e o tempo de exposição é tão curto, que não transfere calor, não dá tempo. Apenas fragmenta o alvo em micropartículas que são absorvidas”, explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Consulte sempre um dermatologista para melhor indicação de cuidados e tratamentos”, finaliza o Dr. Abdo.

Clique aqui e siga a Z Magazine no Instagram!