Famosas com o mesmo look: constrangimento ou excesso de bom gosto?

0
94

Foto abertura: Criação Canva + Reprodução Instagram @thassianaves @brureallife

 

Os eventos e as festas dos famosos sempre rendem boas inspirações de look, beleza e, muitas vezes, ditam as próximas tendências e a internet está aí para viralizar as fotos e gerar comentários.

Mas, será que essa receita se mantém quando duas celebs apostam em uma mesma produção? Muitas vezes, o que se escuta é: “o torra-torra das famosas”.

A verdade é que a moda, especialmente, aquela mais conectada ao luxo, sustentou e defendeu, durante toda a história, a exclusividade. O conceito vem, justamente, do universo da Alta-Costura, com peças feitas a mão, sob medida e dentro de um extenso rigor técnico.

Por muito tempo, o repetido não era valorizado, o que também potencializou a velocidade da produção em massa da indústria da moda e até hoje move a força do fast fashion.

Mas, e agora? Será que o conceito se sustenta? Será que é mesmo um problema ou um constrangimento chegar a uma festa de luxo e se deparar com alguém com o mesmo vestido?

Mais do que respostas, buscamos trazer reflexões!

 

No último sábado (03), a influenciadora digital Natti Vozza celebrou seu casamento com o engenheiro Alcyr Araújo, em uma cerimônia íntima no próprio apartamento do casal, com uma celebração para a família e seguida da festa para os amigos.

E apesar de poucos convidados, duas delas renderam comentários nas redes: as influenciadoras digitais Thássia Naves (@thassianaves) e Bru Cardoso (@brureallife), que vestiram exatamente o mesmo vestido.

Foto: Reprodução Instagram /@brureallife
Foto: Reprodução Instagram /@thassianaves

O modelo lilás, com corte ajustado ao corpo e da marca Rabanne foi a aposta da dupla, que prontamente postou foto e levou a escolha repetida ao lugar do bom gosto e não do constrangimento.

E não foi a primeira vez que isso acontece e, claro, não será a última.

A atriz Marina Ruy Barbosa e a influenciadora Cinthya Marques também apostaram em um vestido igual no casamento de Ronaldo Fenômeno e Celina Locks.

O longo verde da grife Gucci foi avaliado em mais de R$ 40 mil e também arrancou elogios pela exuberância.

Foto: Reprodução Instagram @marinaruybarbosa

 

Foto: Reprodução Instagram @cinthyacmarques

A dúvida nestes casos é: como a marca fica nessa questão? Se tratando de um público seleto, será que é mera coincidência ou de fato a marca não saberia o destino da peça? Seria uma sacada de marketing? Falta de comunicação? Ou simplesmente nada disso mais importa (seja para a marca ou para a cliente)?

 

Será o indício de um caminho, mesmo que lento, da moda rumo a horizontes menos engessados e mais descomplicados ou seguimos com um constrangimento disfarçado ainda apoiados nos pilares da exclusividade?

Talvez, ainda nos falte muitas outras dúvidas antes das respostas!

 

Siga a Z no instagram aqui!