Muito se fala sobre as consequências do glúten, composto de proteínas presente na farinha branca que provoca microinflamações no corpo, especialmente no intestino. Porém, muitos não sabem que o ingrediente em si pode ser muito prejudicial à saúde, pois o processo de refinar o trigo para transformá-lo em farinha faz com que o produto final perca as propriedades da sua matéria prima.

De acordo com o professor Daniel Alan Costa, especialista em naturopatia, especialidade da medicina que recorre ao tratamento de doenças por meio de práticas naturais e não invasivas, o refinamento distancia o vegetal dos seus valores nutricionais originais, tornando-o maléfico à nossa saúde. O profissional ainda afirma que, apesar de ser uma fonte rápida de carboidratos, essas medicinas relatam que não é possível extrair a energia do alimento, pois a essência da planta é perdida no refinamento.

Contudo, existem maneiras saudáveis de substituir esse alimento industrializado. Confira as dicas de Daniel sobre as opções que podem garantir uma dieta mais saudável:

Biomassa de banana verde – a biomassa de banana verde é um prebiótico, ou seja, ajuda a melhorar o funcionamento do intestino e ainda auxilia no processo de emagrecimento, pois mantém a sensação de saciedade por mais tempo devido às características de suas fibras. Além disso, promove o controle da glicemia e do colesterol.

Farinha de tapioca – um dos grandes problemas da farinha de trigo é o fato dela ser pró-inflamatória. A farinha de mandioca é a substituta ideal para esta condição, pois não contêm glúten e gliadina, os responsáveis por esse efeito.

Farinha de linhaça – além de promover a saciedade e ajudar no controle de peso, a farinha de linhaça possui fito esteróis que ajudam a regular problemas ginecológicos, como TPM e menopausa. Seus antioxidantes auxiliam no combate ao envelhecimento, previnem diabetes e pressão alta.

Farinha de Quinoa – considerada sagrada pelos Incas, esse tipo de farinha é fonte de proteínas e possui 16 aminoácidos essenciais em sua composição, entre eles o triptofano, precursor da serotonina, neurotransmissor associado a sensação de relaxamento.

Farinha de Arroz – é a principal substituta para a farinha de trigo em diversas receitas, como pães, massas, biscoitos e bolos. Os alérgicos a glúten a elegem como substituta ideal pelo preço acessível e por ser encontrada com facilidade. Vendida nas versões branca ou integral, a farinha de arroz proporciona melhor textura da massa, deixando-a mais semelhante às receitas originais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − 8 =